TEMPOS DE (RE) ELABORAÇÃO

Notícia publicada em 20/06/2022 13:19 -
Geral
Ensino Méd...

TEMPOS DE (RE) ELABORAÇÃO

O ano de 2022 representa para o universo escolar um tempo de muitos desafios. É a retomada de uma rotina, descontruída em 2020, em decorrência da pandemia, e essa retomada pressupõe diversas implicações. Trata-se de um tempo de dúvidas, inseguranças, preocupações e temores e, por conseguinte, muita ansiedade.

Esse retorno às aulas presenciais significou para a maioria dos estudantes reaprender a transitar na rotina escolar com intensas expectativas. Porém, aos estudantes da 3ª série do ensino médio, do Terceirão, além dessa condição, vivem a ansiedade da separação daqueles com os quais conviveram por longa data e das escolhas sobre quais caminhos seguir. 

Sensível a esse contexto e às demandas provenientes de um período de muitas instabilidades, a equipe diretiva pedagógica do Colégio Evangélico Augusto Pestana – CEAP - oportunizou aos estudantes da 3ª série do ensino médio momentos de acolhimento e reflexão sobre as implicações desse tempo que repercutem em suas escolhas, pós ensino médio. E para qualificar esse trabalho, convidou-se a psicóloga Sônia Arriens Cassel, profissional com longa experiência junto a adolescentes.

Para Sônia, a escola (a educação), vive um momento de perplexidade, sem definição de como conciliar as necessidades de um mundo moderno, de uma sociedade em mudança permanente, em crises de valores e de ética, com uma proposta educacional que prepare “o homem do futuro”. O adolescente tem como um dos seus problemas centrais a busca de sua identidade, na qual se inclui a identidade ocupacional. O grande número de profissões existentes, as dificuldades de mercado de trabalho, a pressão e a expectativa familiares, as exigências do grupo de iguais coloca uma pedra no caminho de quem deve escolher (Wainberg).  Com base nessa premissa, Arriens destacou   a importância da iniciativa do CEAP em oportunizar aos estudantes da 3ª série do ensino médio um espaço para externalização dos sentimentos, emoções, angústias e expectativas. Eles puderam compartilhar dúvidas e enfrentamentos, partindo do pressuposto que o adolescente procura no grupo de iguais uma forma de identificação, apoio, refúgio, segurança e energia, complementou Sônia.

Além disso, a sala de aula, é um lugar imaginário, além do espaço real de cadeiras e classes. Ela é o que o estudante percebe a partir de sua história, seus desejos e seus medos. Na escola acontece um interjogo de forças inconscientes que se cruzam, opõem-se, conflituam-se ou se reforçam, através de situações manifestas, claras e evidentes, ou de um sutil operar oculto, latente, e, nem por isso, menos operante. Cria-se uma dinâmica grupal que precisa ser compreendida.

O resultado esperado deste trabalho é, segundo a professora e Orientadora Educacional, Enedina Budel Casalini, o reconhecimento das próprias emoções com um olhar generoso, permitindo convivência harmoniosa consigo mesmo para enfrentar desafios e sair deles mais fortes, bem como encarar eventuais fracassos como possibilidade de aprendizado constante.

Para a coordenadora pedagógica do ensino médio do CEAP, professora Sandra Rychescki, 2022 constitui-se em um ano adverso, especialmente aos estudantes concluintes da educação básica – do TERCEIRÃO - atropelados pela pandemia exatamente no período de ingresso ao ensino médio. Então, fez-se necessário, inicialmente, enfrentar as incertezas, as fragilidades, o medo do porvir, retomar o convívio social e a percepção das implicações de uma ruptura no ritmo dos estudos, bem como da exiguidade do tempo para amenizar os impactos do afastamento escolar/social. Atento a essa realidade, o CEAP busca oferecer aos estudantes espaços para escutar as suas necessidades, entendê-las e projetar possibilidades e caminhos.

Quando se fala em projeto pessoal profissional, estamos falando em mais do que simplesmente ter um objetivo ou um sonho, é uma meta de vida. Para que o projeto tenha chances reais de se concretizar, é fundamental auscultar, externar, compartilhar, conhecer e se reconhecer, aspirar, vibrar, escolher, arrepender-se, reestruturar, reelaborar, acolher e se deixar acolher nas infinitas facetas de um porvir pulsante e desejado. E a escola é um dos espaços privilegiados para que o estudante possa compreender e se compreender diante da complexidade das escolhas pessoais e profissionais.

Galerias de fotos


Veja mais


Alunos do CEAP no Desafio Cidades Inteligentes

CEAP no Desafio Cidades Inteligentes

Doação para a APAE

Perdidos no palco promove ação em benefício da APAE

CEAP anuncia a Semana Farroupilha

CEAP anuncia a Semana Farroupilha

Desfile Cívico Militar - 2022

7 de setembro de 2022